Vitrine Esportiva

Brasil vence o Paraguai

Uma apresentação fraca, mas com o placar a favor do Brasil, facilitando a classificação para a Copa do Mundo. Neymar e Paquetá foram os autores. Brasil  2 a 0.
No Defensores Del Chaco, não deu tempo do Paraguai respirar, aos três e o Brasil chega com Gabriel Jesus cruzando e Neymar bate no canto e marca. Dois minutos depois quase que o placar foi ampliado. Outros toques, uma tabela entre Gabriel Jesus e Neymar, Gabriel finaliza mas sem sucesso para alívio do goleiro Antony Silva. Mas o Paraguai mostra também que não vive de sufoco e Alderete chuta com força mas Ederson salva. Neymar teve outra chance aos 33, porém outra vez mais uma defesa do goleiro. Aos 47 minutos Richarlyson recebeu na esquerda e marcou, mas o árbitro disse que estava impedido. O primeiro tempo muito frio até o término da etapa.

Segundo tempo, Neymar aos nove minutos, cruza e Marquinhos cabeceira para fora. Quase na metade do segundo tempo, aos 18, Gabriel Jesus outra com Neymar e a finalização errada. Richarlison aparece correndo pela esquerda, mas na finalização, a bola bate em Gustavo Gómes e vai para escanteio. Restando dez minutos para terminar o jogo, Tite resolveu colocar Gabigol, que nada fez. Parecia que o placar seria magro, mas aos 47 minutos, Neymar faz jogada pelo meio e deixa Lucas Paquetá em boa colocação e amplia o placar para a seleção brasileira.

Com esse resultado o Brasil segue líder do grupo das eliminatórias com 18 pontos e o próximo adversário será o Chile, no dia dois de setembro.

PARAGUAI: Antony Silva; Robert Rojas (Alberto Espíndola, aos 15/2ºT), Gustavo Gómez, Junior Alonso, Alderete e Arzamendia; Gastón Giménez (Avalos, aos 15/2ºT), Ángel Cardozo (Bareiro, aos 34/2ºT) e Villasanti (Óscar Romero, aos 27/2ºT); Almirón e Ángel Romero (Samudio, aos 34/2ºT). Técnico: Eduardo Berizzo.

BRASIL: Ederson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Fred (Lucas Paquetá, no intervalo) e Roberto Firmino (Douglas Luiz, aos 27/2ºT); Gabriel Jesus (Gabigol, aos 35/2ºT), Richarlison (Éverton Cebolinha, aos 35/2ºT) e Neymar. Técnico: Tite.

 

 

Fotos: Lucas Figueiredo / CBF

Outras Notícias