Botafogo e Fluminense empatam pelo clássico carioca no Campeonato Brasileiro Igualdade por 1 x 1 acabou sendo ruim para ambas equipes na tabela de classificação

Minutos antes que antecederam o clássico vovô de domingo – Créditos: Marcio Miceli de Oliveira

Em jogo válido pela décima terceira rodada do Campeonato Brasileiro, no último domingo, faltou inspiração e sobrou transpiração para as equipes de Botafogo e Fluminense no “clássico vovô”. O dia nublado e chuvoso dava indícios de que a partida disputada entre os times seria de baixa qualidade técnica e que pouco acrescentaria na classificação de ambos na tabela do Campeonato Brasileiro. O Fluminense, após a fatídica eliminação da quarta fase da Copa do Brasil, pelo Atlético Goianiense, fora de casa, por 3 x 1 há dez dias atrás, vinha de uma grande goleada por 4 x 0 diante da equipe do Coritiba, seis dias antes, no próprio estádio Nilton Santos.

Já o Botafogo vinha de uma derrota em casa para o então lanterna da competição, Bahia, pelo placar de 2 x 1, e na vice-lanterna do Brasileirão. Com a derrota na última rodada, o treinador Paulo Autuori acabou sendo demitido do comando técnico da equipe alvinegra e o ex-auxiliar Bruno Lazaroni acabou sendo efetivado ao cargo de treinador, herdando a vaga de seu antigo “chefe”. E o time alvinegro, agora comandado por Bruno Lazaroni, foi quem começou tomando as rédeas da partida e pressionando a equipe tricolor.

Jogando pelas pontas, criou algumas chances de gol e só não abriu o placar graças a boa intervenção de Muriel em um chute de fora da área, e após furada do atacante Matheus Babi, depois de jogada pela esquerda do Marfinense Solomon Kalou, que chutou uma bola cruzada tirando tinta da trave de Muriel. O artilheiro botafoguense na competição, no entanto, não conseguiu empurrar para dentro. Aos poucos, porém, o Fluminense, liderado por Nenê e Fred, que fazia uma boa partida, conseguiu criar algumas jogadas de perigo, principalmente em cobranças de corner e cruzamentos para a área.

Primeiro, em uma bela cabeçada de Fred, que o goleiro Diego Cavalieri fez grande defesa. Depois, em uma tabela de Fred e Nenê, o artilheiro da equipe em 2020 chutou uma bola de fora da área que passou perto do travessão. Até que, quase no final da primeira etapa, aos 40 minutos, após um escanteio cobrado pela direita, Fred cabeceou com força, a bola venceu Diego Cavalieri, bateu no ombro do lateral esquerdo Victor Luís, que tentou tirar, já sobre a linha do gol, porém, resvalou na sequência no lateral botafoguense Kevin, que acabou empurrando a bola para dentro do gol e marcando contra: Botafogo 0 x 1 Fluminense.

Aquela altura, a vitória tricolor colocava o time das Laranjeiras no G-4 do Brasileirão. Veio o segundo tempo e, com ele, o desespero botafoguense, que, caso perdesse, ficaria próximo da lanterna da competição, já que a equipe do Goiás, que atualmente ocupa essa posição, possui três jogos a menos que o Glorioso. Porém, o time de General Severiano começou o segundo tempo mais incisivo, pressionando a saída de bola do Tricolor das Laranjeiras, que parecia montado na vantagem parcial no placar e pouco incomodava. Quando o treinador do Fluminense, Odair Hellmann, sacou, então, logo aos cinco minutos da segunda etapa, o atacante Fernando Pacheco e o trocou pelo volante Yago Felipe, é que o tricolor recuou de vez e atraiu o Botafogo para seu campo.

As substituições alvinegras acabaram melhorando o time, que passou a dominar completamente o Fluminense, acuado em seu próprio campo. E novamente aquele famoso Ditado Popular, “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, deu as caras no estádio Nilton Santos. Tanto que aos 27 minutos do segundo tempo, após cobrança de falta botafoguense de fora da área que bateu na barreira tricolor, a bola sobrou limpa para o volante alvinegro Rafael Forster, cara a cara com Muriel, chutar forte e igualar a partida: Botafogo 1 x 1 Fluminense. Placar justo, por conta da pressão exercida pelo alvinegro naquele momento e a covardia da equipe comandada por Odair Hellmann.

Após o empate, porém, o que se viu dali até o final do jogo foram poucas chances de gol de parte a parte e muita disputa de bola nas extremidades do campo, sem muita efetividade. O Botafogo ainda tentou alguma coisa e o Fluminense, após as demais substituições, se soltou um pouco mais na partida e voltou a incomodar, porém nenhuma chance clara de gol foi criada por ambas equipes. O resultado final representou o nono empate alvinegro na competição e a manutenção na vice-lanterna da competição e o terceiro empate do tricolor no campeonato, que após o término da décima quarta rodada, perdeu uma posição na tabela e caiu para a oitava colocação.

mm

Repórter: Marcio Miceli

Jornalista

Attachment

mm

marcio-micelli

Jornalista

Leave a Comment