Vitrine Esportiva

VE TV - Ao Vivo

Respeito, empatia e inclusão! Autistas Alvinegros

Por: Fabrício Caseira

Um dos estádios de futebol mais modernos do Brasil, a Neo Química Arena tem um ambiente só para TEA (Transtorno do Espectro Autista). um ambiente dedicado aos torcedores neurodivergentes. Espaço TEA, como é denominado, tem suas janelas e paredes com isolamento acústico e ainda oferece diversas atividades e brincadeiras para tornar a experiência única para seus torcedores.

No dia 2 de abril 2022, nasce mais uma torcida apaixonada pelo mundo da bola para abrilhantar o Itaquerão: Autistas Alvinegros. Fundado por Rafael Souza Lopes, que tem o espectro tardio e sua amiga Juliana Prado de 30 anos. O jovem de 35 anos conta como começou essa mobilização.

“O movimento se deu início pelo meu amor pelo Corinthians e por eu ter o diagnóstico tardio de autismo. A mobilização se deu pelo fato de colocarmos a faixa na Neo Química arena pela primeira vez. Eu sou o fundador principal, daí chamei a Juliana pra abraçar a ideia comigo, hoje temos um grupo de 8 pessoas que me ajudam na organização”

Foto: Gustavo Motta / Autistas Alvinegros

Sabemos que torcedores com o espectro tem enorme dificuldade a barulhos muito altos e na concentração. Como se dar o Hiperfoco nos jogos? Como é a chegada e saída do estádio?. Existe alguma preparação específica?

“Nos temos toda uma programação, até porque pra um autista a ansiedade é maior, daí temos que controlar isso. No meu caso e da Juliana é complicado depois dos jogos, devido a tanto estímulo e tanto barulho a gente acaba tendo uma sobrecarga, mas a gente consegue superar. A gente tenta focar sempre com o pensamento que tudo vai dar certo. Nós procuramos nos encontrar na entrada do setor leste, nem sempre podemos ir todos devido a correria do dia a dia, vamos em breve traçar um plano pra recepcionar as famílias, na parte interna do estádio as pessoas nos recebem muito bem, tanto os funcionários como os torcedores em geral”

O idealizar Rafael Lopes conta quais são os próximos passos e objetivos da torcida Autistas Alvinegros.

“Continuar lutando pela inclusão social dos autistas, procurar de alguma forma dar suporte às famílias em relação a busca de benefícios para as pessoas com TEA, sabemos que é bem complicado conseguir acompanhamento terapêutico”

Outros movimentos também estão sendo criados e espalhados pelo Brasil. Lopes revela quais são as outras torcidas.

“Vale ressaltar que já estão sendo criados outros movimentos, eu procuro manter contato com todos eles. Já tem o pessoal do São Paulo na figura do Michael, ele é pai de autista, já criou uma página Sou tricolor autista a gente ajuda ele lá. Tem do Atlético – MG, o Autistas do Galo. Tem uma moça do Ceará. Torcida Ceará Autistas. Tem fogo serrano do Rio de Janeiro. É uma torcida organizada, mas Valtinho chamou para causa autista ele pai de uma criança autista. Ele já está um tempo na luta pela conscientização”

Para fechar com chave de ouro essa reportagem, Lopes termina com a frase: “Somos autistas e fazemos parte do bando de loucos”

Foto: Gustavo Motta / Autistas Alvinegros

Qualquer pessoa com ou sem o espectro pode fazer parte. Em sua página no Instagram o Autistas Alvinegros já contam com mais de 14 mil seguidores. Para fazer parte dessa inclusão basta seguir @autistasalvinegros ou entrar em contato nos dois grupos de WhatsApp com cerca de 257 participantes e também no grupo do aplicativo Telegram recentemente criado por Lopes.

Para os torcedores com transtorno espectro autista (TEA) interessados em assistir um jogo do Corinthians na Neo Química Arena, precisa encaminhar um email para [email protected].

Outras Notícias

Palmeiras é campeão Paulista!

Com a vibração da torcida pulsando no Allianz Parque, o Palmeiras consolidou sua supremacia no cenário paulista ao derrotar o Santos por