Vitrine Esportiva

Maique fala sobre a convocação para a seleção

FIVB/Arquivo

Por Kenia Telles 

Rio, 21/4/2021 – Quatro dias após a conquista da medalha de prata na Superliga masculina de vôlei 20/21 com a equipe do Fiat/Minas, e de ter sido eleito o melhor líbero da competição, Maique recebeu a notícia da convocação para a seleção brasileira. Aos 23 anos, ele já tem na bagagem as medalhas de ouro na Copa do Mundo e no Sul-Americano, conquistadas em 2019, e a prata no Campeonato Mundial de 2018.

“Estou muito feliz porque trabalhei muito por isso e é mais uma conquista. Felicidade por ter a oportunidade de estar ainda mais próximo de chegar ao sonho de ir às Olimpíadas. Sei que tem muita coisa pela frente e muitos desafios. Quero estar bem-preparado para todos eles. Essa convocação mostra que estou no caminho certo, que meu trabalho está sendo reconhecido, e que tenho muitas coisas para conquistar”, afirmou Maique, que comemorou também a presença do amigo Matheus Pinta, central do Fiat/Minas, na lista divulgada nesta terça-feira, dia 20.

“Fiquei muito feliz por ele também, até porque é meu companheiro de quarto na equipe. Sei o quanto ele trabalhou e almejou tudo isso”.

Em sua carreira, Maique nunca deixou de expressar toda sua gratidão pelo técnico do Fiat/Minas, Nery Tambeiro, responsável por trazer o líbero da equipe de Três Corações (MG), que não havia tido um bom rendimento na Superliga B, há quase sete anos. Na época, Maique chegou a pensar em desistir do vôlei.

“Ele sempre está torcendo por mim. O Nery acompanhou toda a minha trajetória e sempre acreditou. Ele me felicita em todas as minhas conquistas, porque elas são dele também. Tem muito do trabalho do Nery na minha carreira”.

A apresentação à seleção no Centro de Desenvolvimento do Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). Antes dos Jogos Olímpicos, a seleção jogará a Liga das Nações, que acontecerá em sistema de bolha, na cidade de Rimini, na Itália, de 28 de maio a 23 de junho.

Outras Notícias