Vasco perde novamente e volta a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro Em jogo burocrático Palmeiras se aproveita de uma cobrança de pênalti e vence em São Januário

Jogadores de Vasco x Palmeiras perfilados para foto antes do início do duelo em São Januário. Créditos: Marcio Miceli de Oliveira

Dispostos a iniciarem o returno do Campeonato Brasileiro com o pé direito, Vasco e Palmeiras entraram no gramado de São Januário no último domingo, às 16hs, obstinados por um bom resultado. O Gigante da Colina em busca de se reencontrar com a vitória, depois de quase 2 meses, ou 8 jogos, e o Alviverde paulista tentando manter a série invicta desde a saída de Vanderlei Luxemburgo. Ao menos era essa a expectativa. Na prática, porém, o que se viu foi exatamente o contrário. Principalmente no primeiro tempo. Em um jogo sonolento e extremamente burocrático, cariocas e paulistas pareciam totalmente desinteressados pela vitória. Sem criarem nenhuma chance cristalina de gol, teimavam em concentrar a maioria das jogadas pelo meio-campo e tanto Fernando Miguel quanto Weverton, goleiros de suas equipes, foram pouco incomodados pelos ataques adversários.

Mesmo precisando mudar o panorama da partida, ambos os técnicos preferiram não efetuar substituições no intervalo e retornaram com as mesmas formações para o segundo tempo. Não demorou muito, porém, para que logo aos oito minutos do segundo tempo, o Vasco, que precisava mais da vitória que seu adversário, efetuasse as duas primeiras mudanças. Só que o Palmeiras, mais organizado em campo e com um time mais competitivo que seu adversário, voltou a campo com uma postura bem diferente que na primeira etapa e resolveu tomar a iniciativa do jogo. Começou a criar algumas chances de gol e comandar as ações da partida, como se jogasse em casa. O Vasco, por sua vez, passou a jogar nos contra-ataques e também desperdiçou algumas oportunidades. Até que aos 25 minutos da segunda etapa, dez minutos após efetuar as duas primeiras substituições, o Palmeiras fez uma jogada pela direita, entrou na área cruzmaltina e Lucas Lima foi calçado pela defesa vascaína: pênalti assinalado por Anderson Daronco.

O artilheiro da equipe alviverde na competição, Luiz Adriano, cobrou a penalidade com força, no canto esquerdo de Fernando Miguel, e o goleiro fez grande defesa. Só que, apesar de sua boa intervenção, a bola deu rebote e caiu nos pés do atacante, que só empurrou para o fundo do gol: Vasco da Gama 0 x 1 Palmeiras. A partir daí, a partida, que havia dado uma aquecida, voltou a cair de ritmo e aquele jogo burocrático do primeiro tempo voltou a aparecer em São Januário. Abatida com o gol após o pênalti infantil cometido, a equipe cruzmaltina, que até então ameaçava nos contra ataques, deu uma murchada em campo e o Palmeiras, satisfeito com o resultado que lhe concedia a sexta posição no Campeonato Brasileiro, passou a administrar o placar. Principalmente após a contusão de Felipe Melo, que saiu seriamente machucado após uma disputa de bola com o jogador vascaíno e acabou levando a pior, deixando a equipe paulista com um homem a menos.

Após a saída do volante, capitão e líder alviverde, o Vasco da Gama, tentando se aproveitar da vantagem numérica, partiu para o abafa, tentando pressionar de todas as formas o Palmeiras, porém com muito pouco objetividade. E assim foi até o final, com a equipe treinada por Abel Ferreira satisfeita com a vitória magra e o time de Sá Pinto pressionando desordenadamente e vendendo caro a derrota. Com a confirmação do resultado, os paulistas se garantiram na sexta colocação, com um jogo a menos em relação a outros adversários e os cariocas voltaram para a zona de rebaixamento completando dois meses e nove jogos de jejum de vitórias. O Gigante da Colina agora tem a semana toda de folga para trabalhar e volta a campo no próximo sábado, dia 14/11, às 16h30, contra o Sport Recife, na Ilha do Retiro, pelo Brasileirão. Já o Palmeiras volta a campo, amanhã, dia 11/11, em duelo válido pelas quartas de final da Copa do Brasil, jogo de ida. Partida essa que será disputada no Allianz Parque, às 16h30, diante do Ceará.

mm

Repórter: Marcio Miceli

Jornalista

mm

marcio-micelli

Jornalista

Leave a Comment