Vasco é campeão da Taça Guanabara pelo Carioca Sub-20 Gigante da Colina vence com tranquilidade a equipe do Madureira em São Januário

Time campeão posando para a foto do título, antes da partida – Créditos: Marcio Miceli de Oliveira

Na manhã desta quarta-feira, às 10hs, pelo segundo jogo da decisão da Taça Guanabara, primeiro turno do campeonato carioca Sub-20, Vasco e Madureira voltaram a se enfrentar, só que desta vez em São Januário. Após ter vencido o primeiro jogo da decisão, no último domingo, no estádio Aniceto Moscoso, em Conselheiro Galvão, pelo placar de 2 x 0, a equipe cruzmaltina poderia perder por até um gol de diferença que, mesmo assim, ficava com o título. Ao tricolor suburbano, restava tentar vencer a partida por dois gols de vantagem para levar a decisão para os pênaltis. Caso vencesse por três ou mais gols seria o campeão. Uma tarefa bem difícil para o Madureira que, apesar de entrar em desvantagem no placar, tentou começar a partida pressionando o time vascaíno.

E logo no início do jogo, por volta dos quatro minutos, a equipe suburbana teve uma grande chance de gol, mas acabou desperdiçando. Caso marcasse botaria “fogo” na partida e poderia tentar uma maior sorte. O gol não saiu, o Vasco conseguiu pôr ordem na casa e aos poucos passou a dominar. Até que, aos 28 minutos, após um bom contra-ataque, o atacante do Gigante da Colina invadiu a área, foi derrubado pelo goleiro adversário e conseguiu um pênalti. O camisa 8 vascaíno caminhou para a bola e cobrou forte, no alto, para abrir o placar em São Januário e aumentar a vantagem cruzmaltina no confronto: Vasco 1 x 0 Madureira. O gol abalou a equipe do tricolor suburbano, que diminuiu o ritmo e acabou levando o segundo aos 42 da segunda etapa, após bom cruzamento alvinegro pela direita: Vasco 2 x 0 Madureira.

No segundo tempo, o jogo ficou bastante morno, com a concentração das jogadas no meio-de-campo e um domínio territorial maior por parte do Madureira. Isto porque o Vasco, com o título praticamente garantido, efetuou quatro modificações de uma só vez para poupar seus jogadores, devido ao forte calor que fazia na Colina Histórica, e ficou um pouco descaracterizado. O Madureira efetuou duas substituições no intervalo, para tentar mudar o panorama da partida, o que seria bem difícil, mas pouco incomodou a equipe cruzmaltina, que continuou cadenciando o jogo à sua feição. Ao longo do segundo tempo, ambas equipes “queimaram” as seis substituições das quais tinham direito e a partida se transformou em um amistoso de luxo, jogado em ritmo lento até o seu final.

Até que aos 44 do segundo tempo, em um dos raríssimos ataques vascaínos, o atacante recebeu livre na área, chutou fraco, mas o goleiro do Madureira aceitou: Vasco 3 x 0 e título da Taça Guanabara consolidado com méritos, de forma invicta. Foram 11 jogos disputados, com 10 vitórias e 1 empate, 36 gols a favor e somente 9 gols contra, totalizando 27 de saldo. O Vasco volta a campo no próximo domingo, dia 18/10, às 10hs, na estreia da Taça Rio, diante da equipe do Resende, no Nivaldo Pereira, em Nova Iguaçu. Já o Madureira, vice-campeão do primeiro turno, desbancando Botafogo, Flamengo e Fluminense, conquistou, em 11 jogos, 5 vitórias, 3 empates e 3 derrotas, com 14 gols a favor e 14 contra, sem nenhum saldo de gol. A equipe tricolor volta a campo pelo segundo turno no próximo sábado, às 15hs, diante da equipe do Friburguense, no Eduardo Guinle, em Nova Friburgo.

 

mm

Repórter: Marcio Miceli

Jornalista

mm

marcio-micelli

Jornalista

Leave a Comment