Fluminense engata a terceira vitória seguida e entra no G-4 do Brasileirão Vitória no clássico carioca diante do Vasco acaba com a invencibilidade de Ramon a frente da equipe cruzmaltina

Mosaico tricolor em 3D enfeita as arquibancadas vazias do Maracanã. Créditos: Marcio Miceli de Oliveira

Pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, Fluminense e Vasco entraram em campo na noite deste sábado, no Maracanã, motivados pelas classificações de ambas equipes para a quarta fase da Copa do Brasil no meio da semana. Com início promissor no Campeonato Brasileiro e invicto desde a volta das competições oficiais de futebol após a paralisação por conta da pandemia de Covid-19, o Vasco da Gama entrou em campo com um leve favoritismo sobre seu adversário porém não conseguiu demonstrar esta superioridade em nenhum momento do jogo. Pelo contrário, foi o Tricolor das Laranjeiras que tomou a iniciativa da partida e, logo aos dois minutos do primeiro tempo, em jogada que começou pelo lado esquerdo com o atacante Marcos Paulo, a bola resvalou na zaga vascaína, sobrou para Egidio que tocou para Dodi, de primeira, acertar um belo chute no ângulo esquerdo de Fernando Miguel e abrir o placar no Maracanã: Fluminense 1 x 0 Vasco da Gama. A bola ainda tocou no travessão antes de entrar. Mesmo à frente do placar, o tricolor carioca continuou dominando as ações do jogo, marcando a saída de bola vascaína, e perdeu mais duas ótimas chances de ampliar o marcador. Uma com Nenê pela esquerda, que bateu colocado e a bola passou perto do ângulo esquerdo de Fernando Miguel e outra com Evanílson que recebeu livre, chutou fraco, a bola sobrou para Michel Araújo que soltou a bomba e o goleiro vascaíno fez uma grande defesa, mandando a bola para escanteio. Já o Gigante da Colina não repetia a atuação dos últimos jogos e o único destaque da equipe cruzmaltina era Thalles Magno, atacante, que tentava todas as jogadas pelo time alvinegro, e criou as duas únicas chances de perigo do Vasco na primeira etapa, sempre pelo lado esquerdo de ataque.

Veio o segundo tempo e logo na volta do intervalo o Vasco efetuou sua primeira substituição, trocando Parede por Juninho, para tentar dar mais criatividade ao meio-campo cruzmaltino. Porém o panorama pouco mudou no segundo tempo. O clube de São Januário até teve mais a posse de bola na segunda etapa, tentou criar chances de gol, mas a defesa tricolor estava muito bem postada e ganhava todas as bolas na intermediária vascaína. Jogando nos contra ataques, o Fluminense atraía o Vasco para seu campo de defesa, mas a bola ficava muito concentrada no setor de meio campo e as equipes pouco atacavam. Thalles Magno continuava lutando sozinho na esquerda, mas sem muita efetividade. Após ambas equipes realizarem todas as cinco substituições permitidas , aos 35 minutos do segundo tempo, em um contra-ataque iniciado pela equipe tricolor, Paulo Henrique Ganso, que entrara no lugar de Nenê, tocou para o artilheiro Fred, que substituiu Evanílson, percebeu o goleiro vascaíno adiantado e acertou um belo chute de fora da área, ampliando para 2 x 0. Àquela altura, o resultado parecia definido, mas aos 40 minutos, depois de uma falha dupla de Hudson e Egidio pelo lado esquerdo tricolor, Bruno Cesar recuperou uma bola, entrou na área e chutou relativamente fraco, mas o goleiro do Fluminense Marcos Daniel soltou e a bola sobrou limpa para Thalles Magno, grande destaque cruzmaltino do jogo, que só empurrou para o fundo das redes e diminuiu o placar: Flu 2 x 1 Vasco. Daí para o final só o que se viu foi pancadaria e confusão. Primeiro Thalles Magno recebeu uma bola na esquerda, levou uma rasteira de Igor Julião e perdeu as estribeiras, empurrando o jogador tricolor. Resultado: expulsão para o atacante vascaíno e cartão amarelo para o lateral tricolor.

Já nos cinco minutos de acréscimo dados pelo árbitro, além de mais um por conta das paralisações, aconteceu outra confusão no meio-campo. Desta vez foi Wellington Silva, atacante tricolor, que levou uma pancada no tornozelo de Benítez sem bola, se irritou e levou mais um cartão amarelo. Saldo do jogo: 5 cartões amarelos, 1 vermelho e muito desentendimento entre as equipes na parte final. Após o apito final do árbitro, muitas comemorações por parte dos jogadores tricolores porque além de alcançar o G-4 – grupo dos 4 times que se classificam para a Taça Libertadores da América – ainda que provisoriamente, até o complemento de toda a sexta rodada, o Fluminense conquistou sua terceira vitória seguida, duas pelo campeonato brasileiro e uma pela terceira fase da Copa do Brasil. Já o Vasco, comandando por Ramon Menezes, perdeu sua invencibilidade no Brasileirão, assim como obteve sua primeira derrota em oito jogos realizados após a paralisação dos jogos e a primeira do novo treinador Vascaíno. No meio de semana, na próxima quarta-feira, o Fluminense volta a campo pela sétima rodada do Brasileirão 2020, novamente no Maracanã, e recebe a equipe do Atlético Goianiense tentando buscar sua terceira vitória seguida na competição e a quarta no geral. O jogo será às 19h15, pelo horário de Brasília, no dia 02/09. Já o Vasco visita a equipe do Santos em busca de reabilitação, no mesmo dia, só que às 21h30 pelo horário de Brasília. A partida será realizada no estádio Urbano Caldeira, popularmente conhecida como Vila Belmiro.

mm

Repórter: Marcio Miceli

Jornalista

mm

marcio-micelli

Jornalista

Leave a Comment