Fluminense é eliminado pelo Atlético-GO na quarta fase da Copa do Brasil Tricolor das Laranjeiras tem atuação apática na partida e está fora da competição nacional

Jogador Atleticano domina a bola marcado de perto por Luiz Henrique, do Fluminense – Créditos: Marcos Souza / Estadão Conteúdo

Nem mesmo o mais pessimista dos tricolores imaginava uma eliminação tão dolorosa e precoce na quarta fase da Copa do Brasil. Ou será que imaginava? Porque o que se viu na noite da última quinta-feira, em Goiânia, foi uma partida desastrosa por parte dos comandados de Odair Hellmann. Desde o início do primeiro tempo, a equipe das Laranjeiras mostrou a que veio. Ou a que não veio. Porque logo de cara, aos 9 da primeira etapa, em uma bola cruzada para o meio da área e que poderia ser facilmente defendida, o goleiro Muriel largou e o meio-campista Chico, do Atlético Goianiense, só empurrou para o fundo do gol. Atlético Goianiense 1 x 0 Fluminense e a vantagem tricolor, que jogava por um empate, escorria pelo ralo.

A equipe goiana, que precisava de uma vitória mínima para levar a disputa da vaga para os pênaltis, continuava em cima, perdendo muitos gols, enquanto o Tricolor das Laranjeiras só assistia ao time da casa jogar. Com inúmeras chances perdidas pelos donos da casa, o placar poderia ter sido mais elástico nos 45 minutos iniciais. Como aquele velho ditado no futebol, “quem não faz leva”, prevalece, e muito, no meio do futebol, já no final do primeiro tempo, no último lance da primeira etapa, a equipe carioca teve um escanteio a seu favor pelo lado esquerdo, o lateral Egídio cobrou fechado, e aos 50 minutos, o zagueiro tricolor Luccas Claro cabeceou com estilo e empatou o jogo, devolvendo a vantagem ao Flu: 1 x 1. Placar injusto pelo que as equipes apresentaram na primeira etapa.

No segundo tempo, quando se esperava que o Fluminense iria melhorar seu desempenho e cadenciar mais o jogo, só esperando o tricolor goiano vir para cima e explorar bem os contra ataques, o panorama pouco mudou. É bem verdade que, mesmo após as substituições, o Atlético Goianiense continuou atacando, só que de maneira mais desordenada. Porém, a equipe carioca, que começou o segundo tempo com Felippe Cardoso no lugar de Michel Araujo em busca de mais agressividade na frente, pouco ameaçava a meta goiana e, em um dos poucos contra ataques que teve a seu favor, por volta dos 30 minutos, desperdiçou a melhor chance do jogo justamente com Felippe Cardoso, que recebeu na entrada da área, livre, passe de Nênê, e chutou para fora.

Como a bola pune, em um ataque da equipe goiana aos 32 minutos da segunda etapa, após chute de longa distância, Muriel, mais uma vez, espalmou a bola para o meio da área e Marlon Freitas, ex-jogador tricolor, encheu o pé e marcou 2 x 1, colocando o Atlético Goianiense em vantagem novamente no placar. O gol aquela altura foi uma ducha de água fria para o tricolor carioca, que estava montado na vantagem, e se abateu de vez na partida. O Fluminense, cansado, parou de atacar de vez, imaginando que a partida fosse ser decidida nos pênaltis e, em mais um contra ataque dos donos da casa pela esquerda, já aos 47 minutos da segunda etapa, a bola veio cruzada da esquerda, o atacante Matheus Vargas se antecipou a Egídio e empurrou para o fundo das redes, fazendo 3 x 1 no jogo.

Não dava tempo para mais nada e o Flu, apático e covarde durante toda a partida, foi merecidamente eliminado da competição pela equipe bem armada de Wagner Mancini. A eliminação precoce na competição representa uma queda brusca de receita para o Fluminense, já que na Copa do Brasil, a cada avanço de fase, uma premiação polpuda é depositada na conta de cada clube. A derrota também aumentou o tabu tricolor na competição que, desde 2015, não consegue eliminar outra equipe da primeira divisão. Agora só resta a equipe do Fluminense a disputa do Campeonato Brasileiro, onde a equipe volta a campo na próxima segunda-feira, dia 28/09, no encerramento da rodada, diante do Coritiba, às 20hs, no estádio Nilton Santos, em busca de recuperação. Já o Atlético Goianiense recebe a equipe do Botafogo no domingo, no Pedro Ludovico, às 18h15.

 

mm

Repórter: Marcio Miceli

Jornalista

mm

marcio-micelli

Jornalista

Leave a Comment